Poupança Jovem de Sabará recebe encontro formativo da campanha “Juventudes contra Violência”

Tarde foi marcada por dinâmicas e troca de ideias entre os educadores e os jovens.

Tarde foi marcada por dinâmicas e troca de ideias entre os educadores e os jovens.

O Poupança Jovem de Sabará, na Região Metropolitana de BH, acolheu mais um dos encontros formativos da campanha “Juventudes contra Violência”, na tarde da quarta-feira 23 de outubro. Dezessete adolescentes participaram da atividade, que contou com dinâmicas, momentos em grupo e discussões relativas ao tema da campanha. O objetivo dessa série de encontros é sensibilizar os jovens para as diferentes formas de manifestação da violência em seus cotidianos, estimulando o compartilhamento de suas impressões e vivências em relação ao assunto.

Para os participantes do encontro, a agressão física ainda persiste como a forma mais comum de violência, sobretudo no âmbito escolar. Nesse espaço, lembraram os jovens, também são muito comuns os desentendimentos ligados a questões afetivas e a ocorrência de bullying homofóbico. “A agressão verbal acontece quando os gays são xingados na escola, ou quando são colocados apelidos de mau gosto”, exemplificou uma das jovens. As dificuldades enfrentadas para o estabelecimento do diálogo e para a mediação de conflitos no ambiente escolar foi outro elemento destacado pelos adolescentes. Um deles argumentou: “a questão que fica é a falta de diálogo; tudo é resolvido na ‘briga’”.

A violência de gênero também foi objeto de forte discussão entre o grupo, formado, em sua grande maioria, por jovens mulheres entre 14 e 18 anos. Os educadores questionaram, por exemplo, se o tipo de roupa usado por uma jovem leva com que ela seja abusada sexualmente. “A mulher que usa short curto (sic) pede para ser estuprada”, disse uma das jovens, assumindo um discurso social muito recorrente de culpabilização da vítima. Frente a esse e a outros posicionamentos, os educadores convidaram os jovens a refletirem sobre a desigualdade de gênero, realçando que nenhum ato de violência pode ser justificado pela vestimenta ou pelo comportamento da mulher violentada. Além disso, apresentaram dados e informações que evidenciam a gravidade da violência contra mulheres no país, incluindo estatísticas referentes ao feminicídio (assassinato de mulheres em razão de seu sexo).

Os presentes também foram apresentados à Campanha “Juventudes contra Violência” e convocados a atuarem como seus multiplicadores junto à família, escola e comunidade.

Definições

Após as atividades, os participantes elaboraram três frases que sintetizam as discussões realizadas naquela tarde: violência é uma forma errada de descontar a raiva; violência é uma forma de agressão física ou verbal; o diálogo é uma forma de evitar a violência.

O Poupança Jovem

Iniciativa do Governo de Minas, o Poupança Jovem atende estudantes do ensino médio público estadual em nove cidades mineiras, todas elas marcadas por altos índices de evasão escolar e vulnerabilidade social. Para atenuar esses indicadores, o programa oferece ao jovem atendido uma bolsa de R$ 3 mil, condicionada à conclusão do ensino médio e à obtenção de pontuação mínima anual em atividades de formação complementar. São atendidos, hoje, cerca de 4500 jovens, vindos das 10 escolas estaduais do município. “O nosso trabalho é o de buscar parceiros, oferecendo qualificação para os jovens. Queremos que eles se qualifiquem e saiam do ensino médio com oportunidades”, explica a coordenadora geral do Poupança Jovem no município de Sabará, Teresa Cristina Soares.

Teresa observa um crescimento progressivo da violência nas escolas e ressalta que isso tem dificultado a mobilização dos jovens para atividades semelhantes àquelas oferecidas pelo Poupança, ao qual a adesão é voluntária. “Os jovens que estão inseridos no programa não se envolvem tanto em situações de violência. No entanto, aqueles que não aderem são apontados por seus professores como os que mais precisam”, compara a coordenadora do Poupança Jovem.

Veja outras fotos do encontro em nossa página no Facebook.

A campanha

“Juventudes contra Violência” é uma campanha de repúdio às violações dos direitos juvenis e de mobilização social pelo fim da violência contra a população jovem de Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana. Lançada em maio deste ano, a iniciativa foi construída de maneira colaborativa junto a diversos grupos, movimentos e entidades formadas por jovens ou que desenvolvem atividades com juventudes.

Desde o início de 2012, o enfrentamento à violência contra as juventudes é a principal bandeira de lutas do Fórum das Juventudes da Grande BH. Em novembro desse mesmo ano, o Fórum lançou a Agenda de Enfrentamento à Violência contra as Juventudes, documento que apresenta um diagnóstico sobre o fenômeno da violência contra as juventudes no contexto local e levanta prioridades para as políticas públicas. A Agenda serviu de base para a construção da campanha colaborativa e segue sendo a principal referência das outras atividades do Fórum.

Durante a segunda quinzena de outubro e todo o mês de novembro, pelo menos dezoito escolas e espaços comunitários de Belo Horizonte e Região Metropolitana acolherão os encontros formativos da campanha. Em 2013, o Fórum conta com a parceria do Instituto C&A, por meio do Programa Redes e Alianças.