ONU chama a defender direitos de jovens imigrantes

joven migrante
O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, emitiu um comunicado no Dia Internacional da Juventude, no qual pediu às organizações juvenis “que atuem para promover o direito de todos os jovens imigrantes”.

O Dia Internacional da Juventude é celebrado no dia 12 de agosto, desde o ano de 1999.
Ban Ki-moon destacou a contribuição dos jovens imigrantes às sociedades de origem, trânsito e destino, “tanto economicamente como enriquecendo o tecido social e cultural”.

O texto enfatiza que “muitos jovens imigrantes enfrentam ameaças (…) como o racismo, a xenofobia, a discriminação e as violações aos Direitos Humanos”. “As jovens, particularmente, estão expostas ao risco da exploração e ao abuso sexual”, agregou.

No comunicado ele também identificou a pobreza, as más condições de vida e a dificuldade para encontrar emprego digno como os denominadores comuns da experiência dos imigrantes, problemas agravados pela atual crise econômica e financeira.

Frente a isso, pediu “aos Estados membros que avaliem a questão da migração juvenil” e que, junto “às organizações dirigidas por jovens e outros interessados, atuem para promover os direitos de todos os jovens imigrantes e aproveitar ao máximo o potencial de desenvolvimento que oferece a migração juvenil”.

Ban Ki-moon garantiu que uma de suas prioridades é “trabalhar com os jovens e para os jovens”.

Os jovens representam hoje quase um terço dos imigrantes internacionais. Em 2010 se estimava que poderiam chegar aos 27 milhões de pessoas.

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) realiza em outubro o segundo Diálogo de Alto Nível sobre a Migração Internacional e o Desenvolvimento.

No dia 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral da ONU apoiou as recomendações da Conferência Mundial de Ministros da Juventude (Lisboa) e aprovou a declaração do dia 12 de agosto como o Dia Internacional da Juventude.

 

Foto: Cuartoscuro-Archivo

Fonte: teleSUR

Tradução Livre