Oficina de Jornalismo Cidadão nas Escolas discute racismo e direito à cidade

Oficina de Jornalismo Cidadão nas Escolas discute racismo e direito à cidade

jornalismo cidadão

Vinte e cinco estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual Coração Eucarístico, no bairro Vera Cruz, em BH, participaram de mais uma atividade formativa ligada à plataforma política Juventudes contra Violência. O encontro aconteceu na terça-feira, 11 de setembro, e foi marcado por discussões sobre o Enfrentamento ao Genocídio da Juventude Negra e Direito à Cidade, dois dos eixos programáticos da plataforma. Os/as jovens são partipantes do projeto Jornalismo Cidadão nas Escolas.

A atividade foi dividida em dois momentos. No primeiro, foram exibidos trechos da 4ª temporada da série audiovisual Diz Aí – Enfrentamento ao Genocídio da Juventude Negra, produzida pelo Canal Futura em parceria com grupos juvenis de todo o país. A exibição dos vídeos serviu como elemento motivador dos debates, que abarcaram temas como o racismo, racismo institucional, desigualdade social entre brancos e negros e violência policial. Ainda nessa primeira parte, também foram apresentados dados oficiais sobre a desigualdade no país e a violência letal contra jovens negros.

Já nas discussões sobre direito à cidade, os/as jovens mencionaram quais dimensões estão envolvidas nesse direito. Foram citados, entre outros, o direito de ir e vir, mobilidade, moradia, equipamentos de saúde e educação. Além disso, refletiram sobre a especulação imobiliária, o déficit habitacional nas cidades e os investimentos públicos em políticas de transporte. Outro momento de destaque foi a exibição de vídeos ligados à luta nas ocupações urbanas da região do Isidoro, em BH.

O projeto Jornalismo Cidadão nas Escolas é desenvolvido desde maio na E. E. Coração Eucarístico, em parceria com o Fórum das Juventudes da Grande BH e outros coletivos e grupos ligados a universidades. A iniciativa é da seção brasileira da ONG francesa Internet sem Fronteiras e tem como objetivo incentivar a opinião crítica de jovens eleitores/as no contexto das eleições de 2014.

Atividades formativas
Lançada em agosto deste ano e fruto de um intenso processo colaborativo entre grupos, coletivos e movimentos atuantes no campo das juventudes e direitos humanos, a plataforma política Juventudes contra Violência estabelece 10 pautas prioritárias para o enfrentamento à violação dos direitos das juventudes. São propostas que buscam assegurar o desenvolvimento integral dos/as mais de 52 milhões de jovens brasileiros/as com dignidade e cidadania.

Grupos, coletivos e organizações da sociedade civil em todo o país podem realizar atividades livres que dialoguem com os conteúdos da plataforma. São bem-vindos debates, seminários, rodas de conversa, batalha de rimas, saraus e outras formas criativas de estimular o debate em torno dos eixos programáticos. Cliqueaqui para saber mais.

Veja mais fotos do encontro em nossa página do Facebook.