Fórum inicia jornada formativa com coletivos juvenis da Grande BH

Fórum inicia jornada formativa com coletivos juvenis da Grande BH

Fortalecer a atuação político-cultural de coletivos juvenis da Grande BH é o principal objetivo do processo formativo iniciado pelo Fórum no último dia 3 de outubro, sábado. A jornada acontece junto a cerca de 40 jovens com idade entre 15 e 29 anos, que integram três núcleos juvenis atuantes em Belo Horizonte e Região Metropolitana (RMBH): um núcleo juvenil da Ocupação Dandara, na capital mineira; o grupo Mafiossos, de Santa Luzia, município da Grande BH; e o Nosso Sarau, atuante em Sarzedo, também na RMBH. Os encontros vão se estender até novembro e acontecem em núcleos do PlugMinas – Centro de Formação e Experimentação Digital e também e nos territórios onde vivem/atuam os grupos juvenis.

As discussões envolvem identidades, formas de ocupação da cidade, articulação de redes e estratégias para potencializar a ação coletiva dos grupos, incluindo noções de planejamento e de aplicação de recursos. Todos esses temas estão articulados ao enfrentamento à violência contra as juventudes, a partir dos conteúdos da plataforma política Juventudes contra Violência, lançada pelo Fórum em agosto de 2014. A metodologia do processo está amparada nos referenciais da educação popular, que incluem a promoção de intercâmbio entre as/os jovens e seus núcleos de origem e o reconhecimento e a multiplicação de saberes e habilidades das/os participantes.

Além de participarem de formações, os grupos deverão colaborar com a metodologia dos processos e, principalmente, preparar uma vivência para os outros dois núcleos integrante da jornada. Apelidados de rolezinhos, os encontros acontecerão nos respectivos territórios em que vivem/atuam esses grupos.

Veja mais fotos da jornada formativa em nossa página do Facebook.

Os grupos participantes

Núcleo Juvenil da Ocupação Dandara

Formado por jovens moradoras/es de uma das maiores ocupações urbanas de Minas Gerais, que conta com cerca de 1000 famílias organizadas na luta pelo direito à moradia. Trazendo em seu nome uma homenagem à guerreira negra do período colonial brasileiro e companheira de Zumbi dos Palmares, a Ocupação Dandara existe há mais de seis anos e está localizada no bairro Céu Azul, na regional Venda Nova de Belo Horizonte. Os/as jovens estão envolvidos com atividades ligadas ao lazer e à sociabilidade no território, incluindo o futebol, o funk e o hip hop, e também participam de ações de mobilização associadas à luta por moradia e outros direitos sociais.

Crédito: Divulgação / Dandara Resiste

Crédito: Divulgação / Dandara Resiste

dandara 1

Crédito: Divulgação / Dandara Resiste

Mafiossos

Formado há mais dois anos em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o grupo se dedica à vivência e à disseminação da cultura hip hop no município, especialmente do break (um tipo de dança de rua). São mais de 10 jovens com idade entre 17 e 23 anos, que se reúnem e se apresentam em diferentes espaços públicos da cidade, incluindo praças, calçadões e escolas. Os Mafiossos também se articulam com outros movimentos artístico-culturais da cidade e têm interlocução com programas públicos e organizações não governamentais que atuam junto a jovens, como o Programa Fica Vivo! e o Instituto de Promoção e Desenvolvimento Social Tucum.

Crédito: Elizabeth Faustina / 6º A juventude oKupa a cidade: onde a quebrada se junta.

Crédito: Elizabeth Faustina / 6º A juventude oKupa a cidade: onde a quebrada se junta.

mafiossos 1

Crédito: Jotapê Mendes / 6º A juventude oKupa a cidade: onde a quebrada se junta.

Nosso Sarau

O grupo atua há mais de um ano nas ruas de Sarzedo, município da Grande BH, com a proposta de reunir jovens artistas locais por meio da declamação de textos, de performances artísticas e da vivência em skate, slackline e outras formas de ocupação do espaço público. Ao final dos encontros, o Sarau também promove sorteios e empréstimos de livros, a fim de incentivar o hábito da leitura junto aos/às participantes. A troca de ideias é outro ponto forte do grupo, que tem estimulado as juventudes participantes a debaterem sobre temas que afetam diretamente suas vidas, inclusive em espaços formais de participação, como conferências, conselhos de juventude e audiências públicas na Câmara Municipal. A Praça da Estação e a pista de skate da cidade são os principais pontos de encontro do grupo, que também frequenta espaços de cultura, lazer e sociabilidade em outras cidades da Região Metropolitana.

nosso sarau 4

Crédito: Divulgação / Nosso Sarau

nosso sarau 2

Crédito: Divulgação / Nosso Sarau