Dilma Rousseff e Fernando Pimentel conhecem a plataforma política Juventudes contra Violência

Dilma Rousseff e Fernando Pimentel conhecem a plataforma política Juventudes contra Violência

plataforma_dilma e pimentel

Nossa plataforma política Juventudes contra Violência chegou à presidenta e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), e ao candidato ao governo de Minas, Fernando Pimentel (PT)! Apresentamos a iniciativa a ambos durante encontro com juventudes promovido pela legenda no dia 13 de setembro, sábado, no Marco Zero da Pampulha, em BH. Durante o momento de entrega do documento e da camisa, explicamos que a iniciativa é fruto de uma articulação nacional entre entidades, coletivos e ativistas jovens e enfatizamos a importância doEnfrentamento ao Genocídio da Juventude Negra, um dos eixos programáticos de nossa Plataforma. Sinalizamos para a candidata Dilma que, caso reeleita, essa deve ser uma prioridade entre as políticas de juventude de seu governo.

Dilma e Pimentel não aderiram formalmente à plataforma, mas se comprometeram a conhecer melhor nossos dez eixos programáticos para o enfrentamento à violência contra as juventudes. Dilma também reconheceu a importância de ampliar e fortalecer o Plano Juventude Viva, uma das propostas sugeridas no eixo Enfrentamento ao Genocídio da Juventude Negra.

Para manifestar seu comprometimento integral com a Plataforma Política Juventudes contra Violência, candidato/as às assembleias legislativas, à Câmara dos Deputados, ao Senado e aos governos estaduais e federal devem preencher um formulário específico, no qual comprovam que publicizaram, em suas campanhas, o apoio integral à plataforma. Após o preenchimento, o nome do/a candidato/a é divulgado no site da plataforma e em nossa fanpage.

Até agora, 15 candidaturas já se comprometeram com a plataforma, sendo seis a assembleias legislativas, sete à Câmara dos Deputados, um a governos estaduais e um à Presidência da República: http://migre.me/lTpcK

Compromisso com as juventudes

Lembramos que, de acordo com nossa carta de princípios, somos uma organização suprapartidária. Portanto, não estamos vinculados a nenhum partido político ou candidatura em especial – o que não impede que eventualmente os/as integrantes do coletivo o façam, de forma individual e autônoma. Desde o lançamento de nossa plataforma, em 12 de agosto, temos feito contato com diferentes partidos, coligações e candidaturas, com o objetivo de apresentar a iniciativa e convidar candidatxs a se comprometerem com o enfrentamento às violações de direitos da população jovem.

Em todas essas articulações, nosso compromisso fundamental é com a defesa e promoção dos direitos da juventude, com vistas ao desenvolvimento integral dessa população.