Campanha “Juventudes contra Violência” realiza encontro com integrantes do Programa Poupança Jovem, em Esmeraldas

O encontro foi realizado na sede da Secretaria Municipal de Educação.

O encontro foi realizado na sede da Secretaria Municipal de Educação.

Localizada a 60 km de Belo Horizonte, na Região Metropolitana, a cidade de Esmeraldas também acolheu um dos encontros formativos da campanha “Juventudes contra Violência”. Participaram do encontro vinte adolescentes atendidos pelo Programa Poupança Jovem, com idade entre 16 e 19 anos, além de técnicas e educadoras do programa. Foram realizados jogos, dinâmicas e discussões mediadas, todas com o objetivo de sensibilizar os presentes para o problema da violência. O Fórum também apresentou aos participantes o processo de elaboração da campanha, convidando-os a atuarem como multiplicadores junto a seus amigos, familiares e comunidade. A atividade aconteceu na tarde do dia 5 de novembro, terça-feira.

Em uma das atividades propostas, os jovens deveriam escrever, em uma tarjeta, palavras ou expressões que lhes viessem à mente quando se fala em violência. Além de agressões físicas e simbólicas, foram mencionadas as consequências dos atos violentos para as vítimas: dor, medo, sofrimento e depressão. Os participantes também chamaram a atenção para a violência contra mulheres, crianças e idosos.

Outro momento do encontro foi a divisão da turma em pequenos grupos de trabalho, que, após discussões, deveriam compartilhar com os colegas episódios verídicos de violência. Foram relatados casos sobre envolvimento com drogas, violência contra pessoas com deficiência física e contra mulheres, e todos os grupos atribuíram tais comportamentos a problemas na estrutura familiar dos envolvidos. Os educadores lembraram que os núcleos familiares têm se estruturado de formas distintas: “são vários os arranjos possíveis. Existem famílias formadas com pai, mãe, tios… Elas podem se estruturar como quiserem, é um direito delas; o que não dá é para se estruturarem a partir de situações de violência”, pontuou um dos educadores, realçando que, para além de laços consanguíneos, importam os vínculos afetivos entre os membros de uma família.

Temas como violência policial e redução da maioridade penal também foram discutidos. “No Brasil, muitas vezes, [os policiais] nem procuram saber o que está acontecendo e já estão matando”, comentou um dos adolescentes diante de uma charge do cartunista e ativista político Carlos Latuff. Na imagem, um jovem negro e pobre, algemado, é morto por um policial. Os presentes enfatizaram que diminuir a idade de responsabilização penal não seria uma solução para o problema da criminalidade. “Não sei se concordo; senão vai reduzindo sempre”, refletiu um dos participantes. Outro chamou a atenção para o já enorme contingente de encarcerados no país: “o Brasil já não dá conta dos presos atuais; imaginem se esse número aumentar?”.

Veja outras fotos do encontro em nossa página no Facebook.

Poupança Jovem
Iniciativa do Governo de Minas, o Poupança Jovem atende estudantes do ensino médio público estadual em nove cidades mineiras, todas elas marcadas por altos índices de evasão escolar e vulnerabilidade social. O programa oferece ao jovem atendido uma bolsa de R$ 3 mil, condicionada à conclusão do ensino médio e à obtenção de pontuação mínima anual em atividades de formação complementar. Em Esmeraldas, o Programa recebe jovens das sete escolas estaduais presentes no município.

A campanha
“Juventudes contra Violência” é uma campanha de repúdio às violações dos direitos juvenis e de mobilização social pelo fim da violência contra a população jovem de Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana. Lançada em maio deste ano, a iniciativa foi construída de maneira colaborativa junto a diversos grupos, movimentos e entidades formadas por jovens ou que desenvolvem atividades com juventudes.

Desde o início de 2012, o enfrentamento à violência contra as juventudes é a principal bandeira de lutas do Fórum das Juventudes da Grande BH. Em novembro desse mesmo ano, o Fórum lançou a Agenda de Enfrentamento à Violência contra as Juventudes, documento que apresenta um diagnóstico sobre o fenômeno da violência contra as juventudes no contexto local e levanta prioridades para as políticas públicas. A Agenda serviu de base para a construção da campanha colaborativa e segue sendo a principal referência das outras atividades do Fórum.

Em 2013, o Fórum conta com a parceria do Instituto C&A, por meio do Programa Redes e Alianças.