Ativistas lançam o Observatório da Infância e das Juventudes na Copa em BH

Foto: Felipe Paiva/R.U.A. Foto Coletivo

Foto: Felipe Paiva/R.U.A. Foto Coletivo

Militantes, educadores/as, assistentes sociais, psicólogos/as, advogados/as, comunicadores/as e outros/as ativistas pelos direitos da infância lançaram, nesta segunda-feira, 9 de junho, o Observatório da Infância e das Juventudes na Copa.  A ideia é garantir o respeito aos direitos de crianças, adolescentes e jovens durante o megaevento, levando em conta que eles/as ficarão ainda mais expostos a diversos tipos de violações nesse período. Exploração sexual, tráfico de pessoas, higienização, violência policial e criminalização da juventude negra, moradora de favelas e de ocupações urbanas são algumas violências que meninas, meninos e jovens poderão enfrentar durante a Copa.

O Observatório da Infância e das Juventudes na Copa tem como objetivo

– Orientar, nas ruas, crianças e jovens acerca de seus direitos, em especial o direito de estar nas ruas em segurança e se manifestar;

– Registrar e compartilhar possíveis situações de violação dos direitos de crianças e jovens durante a Copa do Mundo;

– Encaminhar crianças e jovens em situação de violação dos seus direitos durante o evento à rede de proteção e acompanhar os trâmites do atendimento;

– Monitorar os serviços públicos de atendimento à violações dos direitos de meninas e meninos em decorrência do megaevento.

Para conhecer melhor a iniciativa, leia a carta de apresentação do Observatório:http://on.fb.me/1kSz7ul. Textos, fotos e vídeos que mostram a realidade de crianças, adolescente e jovens durante o período da Copa do Mundo podem ser enviados para observatorionacopa@gmail.com.

observatório da juventude_violência policial